Quais são os impactos da mão de obra nos custos do projeto?

mão de obra

A mão de obra sempre foi e vai continuar sendo um dos fatores primordiais no sucesso da construção civil, mas como você pode influenciar nesse impacto? A resposta para essa pergunta está no planejamento de custos, na priorização de especialidades e no entendimento da importância de investir em profissionais qualificados.

Existe uma relação na construção civil que tem tudo a ver com o sucesso de um profissional ou empresa da área: a sua capacidade de manter o custo de obra o mais baixo possível em relação ao máximo de qualidade.

Para atingir esse equilíbrio, a resposta está sempre no gerenciamento da mão de obra. Saber como se planejar para contratar, escolher os profissionais certos e entender o impacto deles no resultado do projeto são habilidades fundamentais para qualquer engenheiro.

Então, que tal entender melhor o assunto? Neste post, vamos discutir mais sobre o impacto da mão de obra nos custos e o que isso significa para o seu planejamento de mercado. Confira!

A relação entre mão de obra, planejamento e otimização de gastos

Pode ser que a construção civil seja uma área completamente automatizada um dia, mas esse ainda é um futuro distante, com o qual não podemos contar ainda.

O que a história do setor nos conta, o presente reforça e os próximos anos prometem é que a qualidade e a eficiência da engenharia ainda estão muito atreladas à capacidade de seus profissionais.

Saber escolher bem garante não só uma boa execução desde a fundação até o acabamento. Trata-se também de um trabalho de buscar eficiência na produtividade, menos gargalos com imprevistos e a resolução de obstáculos na obra com velocidade e o mínimo possível de danos — para o resultado e para o cronograma.

Ou seja, contratar também exige planejamento e este contribui muito para a otimização dos custos de obra. Saber escolher e gerenciar a mão de obra é, por um lado, uma forma de encontrar os melhores talentos a um preço compatível com o seu orçamento e, por outro, permitir que esses profissionais contribuam ainda mais economizando recursos, agilizando processos e diminuindo qualquer chance de retrabalhos.

Dicas para planejar sua mão de obra com um impacto positivo

Como você pode ter esse tipo de resultado com a sua mão de obra? A resposta de todo tipo de gestão, independentemente do setor ou da finalidade, está sempre no planejamento.

Portanto, vamos listar algumas dicas simples e práticas que podem dar à sua equipe os números e as habilidades necessárias em uma busca por mais qualidade em menores prazos.

Tenha precisão e detalhamento no seu orçamento

Um grande fantasma para profissionais e construtoras é o risco do dinheiro planejado a ser gasto ser insuficiente. Se isso acontecer, provavelmente é porque não houve a definição correta de um orçamento de obra e um planejamento detalhado e preciso de como os recursos seriam gastos.

Portanto, para planejar a sua força de trabalho, você precisa ter uma boa ideia de quanto pode gastar e por quanto tempo. Esse é o primeiro passo — e é muito importante —, já que ele rege a sua busca por profissionais a partir desse momento.

Priorize a mão de obra estratégica

Dependendo da natureza e do estágio da construção, a expertise de algumas especializações na área é mais importante que outras. É preciso ter sensibilidade para entender isso e saber quando trazer ou liberar certos profissionais para manter o orçamento controlado e mesmo assim otimizar a construção.

Por exemplo: é muito melhor investir em alguns profissionais capacitados que sabem otimizar e agilizar seus processos do que em várias pessoas sem essa especialização e que não têm tanta objetividade para aquela tarefa. Eficiência sempre ganha da quantidade.

Controle a operação e a logística

Para um impacto positivo na construção, só ter as pessoas certas não é o suficiente: você precisa garantir que elas tenham condições de trabalho e ferramentas adequadas.

Isso é feito apostando na gestão da operação e da logística em uma obra. Muitas vezes, o simples fato de trazer um material para mais perto de onde ele será utilizado faz a obra ganhar dois ou três dias à frente do prazo. Atenção aos detalhes é fundamental.

A influência desse planejamento no custo de obra

Preocupar-se tanto assim com planejamento e gestão realmente interfere no seu resultado? Se você tem experiência no ramo, sabe que sim.

Mas podemos reforçar melhor esse ponto com uma última discussão: qual é a diferença entre mão de obra qualificada e desqualificada nos custos de obra e no resultado do projeto? Veja a seguir.

Custo de mão de obra no projeto em situações normais

Primeiramente, precisamos definir o que engloba a mão de obra em uma construção. Geralmente, ela se divide em direta (MOD) e indireta (MOI).

Enquanto a mão de obra direta é aquela que diretamente constrói, a indireta é aquela que permite que o trabalho seja feito da melhor forma possível. Portanto, o cálculo das duas é importante para analisar o impacto no cronograma.

O MOD é calculado, geralmente, pela divisão entre o tempo estimado para conclusão e o dinheiro disponível no orçamento, gerando um cálculo de pagamento/hora.

Já o MOI é um pouco mais complexo e vai exigir sua previsão de serviços necessários e pesquisa de contratos de fornecimento e terceirização.

Unindo os dois, você tem uma ideia bem aproximada do quanto pode gastar com mão de obra e iniciar, a partir daí, o planejamento em busca dos profissionais de que precisa.

Custo da mão de obra qualificada x desqualificada

Mão de obra qualificada custa mais caro, isso é inegável. Mas será que isso é ruim? Quantas obras você já viu ter problemas de qualidade e quebra de prazo devido ao trabalho malfeito de um profissional despreparado ou à dinâmica ruim entre os trabalhadores?

Uma mensagem importante que fazemos questão de deixar aqui é que nem sempre gastar menos significa economizar, por mais que isso pareça contraditório.

Como dissemos acima, profissionais mais capacitados podem utilizar ferramentas e processos mais otimizados, que agilizem seu trabalho e adiantem a obra. Profissionais atualizados conhecem novas formas de realizar serviços com mais qualidade, utilizando tecnologia e inovação.

Portanto, quando for planejar sua mão de obra com base no seu orçamento, lembre-se dessa dica que estamos dando. O custo de obra pode parecer maior a princípio, mas o ganho potencial de tempo, material e processos pode representar uma economia incrível acumulada no fim da construção.

É hora de tratar os seus profissionais como um investimento — neles próprios, na sua gestão e no sucesso dos seus próximos projetos.

Gostou do artigo? Então, assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos no seu e-mail!

Blog Comments

gostei muito do post,vou acompanha o seu blog este tipo de conteudo tem mim ajudado muito

Olá Marco!
Agradecemos seu comentário.
Continue atento aos nossos posts, sempre entrevistamos especialistas da área para aprofundar mais no assunto.

Deixe um comentário