Conheça as barreiras físicas para proteção de máquinas e equipamentos (NR12)

A norma NR-12 tem grande importância em diversas indústrias, pois contribui com a prevenção de acidentes de trabalho relacionados ao uso de equipamentos que oferecem riscos variados. Nesse sentido, a proteção de máquinas por meio de barreiras físicas desponta como uma boa alternativa para promover a adequação da empresa às exigências em questão.

Para tratar desse assunto tão relevante, entrevistamos Rogério Marinho — engenheiro de projeto da Belgo Bekaert Arames, que é líder há mais de 20 anos no mercado brasileiro de fabricação de arames. Continue conosco para entender quando essa proteção é bem-vinda e o que pode ser feito para instalá-las da melhor maneira possível.

Por que fazer a proteção de máquinas com barreira física?

De acordo com o especialista, a norma indica que todo o equipamento que apresente algum ponto de agarramento, corte, esmagamento, prensa etc. deve ser protegido e se manter em conformidade com a NR-12.

A proteção de uma prensa, por exemplo, pode ser feita com uma cortina de laser — quando alguém chega perto, o equipamento para de funcionar. Também é possível recorrer a barreiras físicas, como telas que possibilitam visualizar o equipamento funcionando, mas impedem o acesso à área de risco.

Para decidir qual é a melhor solução, é preciso analisar a funcionalidade do maquinário como um todo. De qualquer forma, a proteção física pode atender à norma por um custo-benefício competitivo.

Segundo Rogério, é fundamental usar um produto compatível com a necessidade da norma. A instalação também deve ocorrer de modo eficaz, para que as paradas sejam curtas, inclusive durante as manutenções. Por isso, o auxílio de boas ferramentas e a aplicação das técnicas adequadas são indispensáveis.

Quais são as principais causas de acidentes?

Acidentes de trabalho na indústria podem causar sérios problemas para os trabalhadores e para o negócio como um todo. Ao apontar as principais causas de acidentes, Rogério menciona as correias transportadoras, que são sustentadas por roletes giratórios e estão presentes em inúmeras cadeias produtivas.

Geralmente, elas são compostas por uma correia de borracha fracionada com puxadores. Colocar a mão no rolete durante a manutenção por descuido ou mal súbito pode causar danos severos à saúde do funcionário.

Segundo a NR-12, quando se tem acesso a esse tipo risco, é imprescindível que haja uma proteção condizente com a situação em questão. No exemplo dado por Rogério, uma das formas de proteger consiste em parar a correia, de forma mecânica ou automatizada, visto que seu funcionamento pode causar lesões graves. No entanto, isso gera prejuízo para a empresa, porque a produção é interrompida.

Outra opção é colocar uma proteção física na lateral de correia, o que impede o acesso do trabalhador ao rolete e à correia. Com uma malha de tela no local, não será possível encostar no risco, mantendo a distância segura de até 120 mm.

Além disso, um gradil de proteção permite visualizar a operação — isso é essencial para mapear a necessidade de manutenção e agir de maneira preventiva, sem prejudicar a produtividade nos processos industriais. Caso seja necessário reparar a correia, será possível executá-la em tempo, sem exposição ao risco, mantendo o ritmo de produção.

Quais são as opções de proteção física mais adequadas?

Mais do que contar com um módulo de proteção de correia transportadora, é interessante ter uma barreira para toda a extensão da correia, além de um cabo de emergência eletrônico para desligar o equipamento com agilidade. Um sistema físico completo, que tenha a proteção lateral com suporte para esse cabo, tende a ser uma excelente escolha.

Rogério ainda destaca que existem várias alturas de módulo, afinal, há diferentes modelos de transportadora de correia. Uma das opções disponíveis no mercado, por exemplo, tem cobertura e não apresenta cerca na parte inferior; ao passo que outras não têm cobertura e ainda há as que são fechadas.

É oportuno lembrar que a necessidade de cercamento no setor industrial depende de inúmeros fatores e, é claro, das exigências previstas na NR-12. Segundo Rogério, a norma especifica que a distância a ser mantida em relação ao risco e a altura da tela devem corresponder à altura do risco e à sua distância — dessa forma, não haverá como acessá-lo nem por baixo nem por cima.

Caso a área de risco esteja a 1 m de altura, pode ser necessário usar uma tela entre 1,80 cm ou 2 m para ficar a 200 mm de distância: tais proporções são descritas na NR-12. É por isso que o mercado investe constantemente em produzir diferentes alturas — a ideia é atender à norma, respeitando as particularidades do projeto. As telas podem ser bipartidas, conjugadas e assim por diante.

Como melhorar a prevenção de acidentes de trabalho?

As proteções de máquinas são de grande importância, mas também existem outras formas de aprimorar a prevenção de acidentes de trabalho em sua empresa. Para evitar que a máquina dê algum problema e precise de manutenções frequentes, basta trabalhar dentro das especificações atreladas ao projeto. Uma esteira transportadora de minério tem queda de material na parte lateral e o peso desses resquícios deve respeitar uma porcentagem previamente estabelecida, por exemplo.

Além de ter uma proteção adequada, toda a empresa precisa disponibilizar um manual de diretrizes para fazer a manutenção dos equipamentos. Nesse sentido, os colaboradores devem receber treinamentos detalhados para lidar com a operação. Com conhecimento, comunicação alinhada e manuais em mãos, a operação fica mais protegida.

Em alguns setores, como a mineração, muitas vezes os trabalhadores tiram seus equipamentos de proteção individual (EPIs) para agilizar uma atribuição e se esquecem de voltar a usá-los. Ou seja, o risco existe, mesmo com uma proteção otimizada. Sendo assim, para efeitos preventivos, é preciso reunir:

  • produtos de qualidade para proteger os funcionários;
  • estratégias de proteção coletiva;
  • treinamento frequente da equipe responsável pelas operações de risco;
  • adequação às normas de segurança no trabalho;
  • cumprimento das diretrizes. 

A proteção de máquinas e equipamentos é essencial para que a sua empresa atue dentro das disposições legais. Portanto, não deixe de escolher barreiras físicas compostas por materiais resistentes e adequados à NR-12.

Gostou do conteúdo? Aproveite para entender quais são osproblemas de não se adequar à norma!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.