Fibra de aço para concreto: quais as vantagens de usá-la?

Não diferente de outros setores, a construção civil está em constante desenvolvimento através de novas tecnologias construtivas e novos materiais que possibilitam otimizações estruturais.

Tais inovações são de total interesse de um engenheiro de sucesso, que deve estar atento às tendências do mercado e como aplica-las ao seu canteiro de obra.

Sendo parte integrante de praticamente todas as obras, o cimento é um dos principais componentes do concreto armado. Segundo a Associação Brasileira de Cimento Portland, o consumo de cimento avançou 80% e a produção de concreto preparado em centrais aumentou 180% entre 2005 e 2012, totalizando 51 milhões de m³ no ano de 2012.

O crescimento da engenharia civil proporcionou a introdução de vários novos materiais, e a fibra de aço para concreto é um dos principais exemplos. O modelo mais utilizado é formado por pequenos segmentos de arames com ancoragens nas extremidades (figura 1), que são misturados ao concreto com uma dosagem (kg/m³) pré-calculada.

Mas você sabe como esse produto melhora o desempenho de suas obras e projetos? Não se preocupe. Este post vai tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Ao longo do conteúdo, vamos mostrar quando a fibra de aço para concreto é útil e quais são as suas principais vantagens. Além disso, citamos as normas que regulamentam a produção do material. Acompanhe e fique por dentro!

Em quais circunstâncias as fibras de aço para concreto devem ser usadas?

Hoje em dia, existem várias aplicações para as fibras de aço. As principais aplicações se referem às estruturas que estão em contato com o meio elástico, em outras palavras, são os casos de túneis (anéis segmentados e concreto projetado), pisos industriais/logísticos, pavimentos portuários, hangares/pátios para aeronaves, tubos de concreto e capas de compressão.

O concreto reforçado com fibras de aço representa agilidade no processo de concretagem, muitas vezes sendo uma ótima alternativa para casos em que o acesso de equipamentos ao canteiro de obra é limitado.

O diferencial está no reforço tridimensional das fibras distribuídas em toda a matriz do concreto, gerando um efeito rede através de milhares de fibras. As fibras de aço substituem os reforços convencionais (telas soldadas) nas principais aplicações citadas acima.

Como se diferenciam dos materiais utilizados em concreto armado e protendido?

Os dois tipos de reforços apresentam conceitos diferentes entre si em comportamento estrutural. Enquanto o protendido atua através da compressão do concreto, as fibras de aço resistem aos esforços de tração no concreto promovendo resistência pós-fissuração.

As fibras de aço são adicionadas ao concreto fresco e na sequencia é realizado o lançamento in loco. No caso do protendido, os cabos são posicionados no local definitivo de aplicação, onde recebem o concreto fresco.

Após algumas horas ocorrerá a primeira carga de protensão através de esforços de tração nas extremidades dos cabos que ao serem aliviados geram o efeito de compressão no concreto.

Saiba também que os dois produtos têm focos em aplicações diferentes, sendo em comum apenas para pisos e pavimentos de concreto.

concreto protendido é destinado em sua maioria ao mercado como sistema estrutural para lajes, estruturas pré-fabricadas, postes e viadutos. As fibras de aço para concreto são direcionadas às estruturas de pisos e pavimentos estruturais, aduelas de metrô, concreto projetado, radiers, steel decks e tubos.

Quais são os seus benefícios?

Os ganhos estruturais proporcionados pela fibra de aço para concreto são significativos. Ela garante o aumento da tenacidade, da resistência à fadiga e ao impacto. Além disso, ocorre um maior controle de fissuração e melhoria na ductilidade do compósito.

O alto módulo de elasticidade da fibra de aço proporciona um excelente comportamento do compósito à fluência, fenômeno do aumento gradual de deformação com o tempo sob tensão constante no decorrer dos anos de utilização da estrutura. O concreto reforçado com fibras de aço possui melhor comportamento quando submetido à fluência, respondendo melhor aos seus efeitos indesejáveis.

Os pisos industriais reforçados com fibras de aço Dramix, por exemplo, são projetados em espessuras menores (redução no consumo de concreto) e placas maiores (menos juntas) quando comparados com o reforço duplo de tela soldada.

Este conceito fortalece o desenvolvimento dos pisos jointless reforçados com fibras de aço. Tal solução otimiza a produtividade, reduz mão-de-obra e a quantidade de reforços complementares à fibra.

Todas as otimizações citadas impactam diretamente nos custos globais da solução, o que torna a fibra de aço altamente competitiva frente aos demais reforços de concreto.

Quais normas regulamentam esse produto?

Existem várias normas e leis que condicionam a atuação de um engenheiro civil. Em todas as situações, você deve acompanhar as mudanças e atualizações desses documentos. Deixar esse assunto de lado pode colocar em risco a qualidade de seus projetos e a segurança em seus canteiros. Portanto, fique atento!

Nacionalmente, você precisa seguir as recomendações da NBR 15.530 — Fibras de Aço para Concreto – Especificações, que está em processo de revisão atualmente. Ela determina os critérios isolados da fibra, como fatores de forma, dimensões e resistência.

Os conceitos estão sendo atualizados, tendo como referência a norma internacional ISO 13.270, que avalia o desempenho do compósito como um todo (fibra de aço + concreto).

As fibras de aço Dramix possuem padrão internacional de qualidade, atendendo as mais diversas normas referentes ao assunto.

Dentre elas se incluem a própria NBR 15.530 e a ISO 13.270 (Steel fibres for concrete – Definitions and specifications). O comprometimento constante com o elevado padrão de qualidade e o desenvolvimento técnico faz da fibra de aço Dramix a mais vendida no mundo.

Durante a escolha da fibra de aço ideal, você deve analisar muito bem todas as suas características e tolerâncias. Suas dimensões, o material utilizado, tipo de ancoragem, o teor de carbono do aço e o método de fabricação são questões que não podem ser deixadas de lado.

Por exemplo: algumas fibras de aço para concreto têm elevado fator de forma, ou seja, quando a divisão do comprimento pela bitola é maior que 60. Nesses casos, podem haver dificuldades durante a adição do produto ao concreto bem como em sua mistura, o que pode vir a formar ouriços (aglomeração de fibras).

Fibras de alto fator de forma fornecidas soltas podem não atuar com tanta eficácia, como consequência do desperdício causado pelos ouriços formados. Assim, não atendem às condições de resistências mínimas por haver menor quantidade de reforço estipulado em projeto.

Utilizar fibras de aço em “pentes colados” é uma ótima opção para evitar esse problema, pois através de sua cola hidrossolúvel a mistura ocorre de forma gradual ao concreto, resultando em uma mistura totalmente homogênea e confiável.

Por isso, sempre tire dúvidas e peça ajuda aos fabricantes em como aplicar o produto corretamente, ou seja, nos cuidados da dosagem, escolha da fibra ideal e no dimensionamento.

As fibras de aço para concreto otimizam a performance de uma obra. Entretanto, é necessário ter cuidado antes de utilizá-las. É possível alcançar os objetivos que você deseja e reduzir o tempo de trabalho no canteiro quando os critérios corretos são adotados e respeitados.

Elas podem ser aplicadas em pisos industriais, estacionamentos, túneis de concreto projetado, bases de equipamentos, taludes, steel deck e radiers. É preciso seguir as recomendações normativas e fazer um acompanhamento rigoroso das atividades realizadas em seu canteiro.

E então, o que você achou do post? Deseja aprender ainda mais sobre as novidades e tecnologias do mercado construtivo? Basta assinar a nossa newsletter e ficar de olho nos lançamentos!

Powered by Rock Convert
Deixe um comentário