Tudo o que você precisa saber sobre pisos jointless

Guia completo sobre aplicação de fibras de aço na construção civilPowered by Rock Convert

O mercado da construção civil passa por constantes mudanças. Novas técnicas e metodologias surgem quando menos se espera, criando oportunidades para o crescimento de uma gestão. Um engenheiro que deseja aumentar a produtividade e reduzir custos precisa acompanhar essa tendência e se preparar para superar obstáculos em sua rotina.

Quem trabalha na indústria sabe como esse setor tem características únicas. Os sistemas são maiores e complexos, exigindo soluções diferenciadas. Simples detalhes são cruciais para o bom desempenho da produção. Dessa forma, toda a estrutura física da empresa deve ser adequada às exigências do chão de fábrica.

O tipo de piso utilizado é um assunto que vem ganhando cada vez mais destaque nessa área de atuação. Antigamente, as empresas não se importavam muito com as soluções adotadas e enfrentavam inúmeras dificuldades. Contudo, hoje em dia, já existem maneiras que fomentam a redução de manutenções, a otimização do orçamento financeiro e a segurança no ambiente de trabalho.

Os pisos jointless são produtos de qualidade e que apresentam bons resultados quando são utilizados de maneira correta. Este post tira todas as suas dúvidas sobre essa questão, explicando conceitos e indicado exemplos. Confira a seguir.

O que são os pisos jointless?

Utilizados inicialmente na Europa na década de 1990, os pisos jointless já fazem parte de grandes projetos nacionais. Apesar de o seu nome indicar um piso sem juntas em uma tradução literal do inglês, ele representa uma solução construtiva com maiores placas e menos juntas.

Geralmente, esses pisos têm placas com dimensões iguais ou maiores do que 20 m x 20 m. A partir do momento em que se aumenta o tamanho desses elementos, menor será o número de juntas. É importante lembrar que as juntas têm uma importante função: diminuir o efeito da retração no concreto. Isso acontece porque elas abrem e aliviam a tensão de retração assim que as primeiras fissuras aparecem.

Como consequência disso, os pisos jointless devem ser dimensionados corretamente, já que os valores dessas tensões ficam mais elevados. Existe a possibilidade de trabalhar com uma taxa mínima de armadura, que pode ser executada em tela ou fibra. Em todas as situações, você deve analisar as solicitações dos equipamentos, o orçamento financeiro disponível e as exigências dos clientes.

Em quais situações ele é utilizado?

Assim como em diversos outros casos na construção civil, não há uma definição para o uso dos pisos jointless. Na verdade, isso depende muito dos objetivos da estrutura. Muitas construtoras escolhem essa opção porque tiveram experiências ruins com juntas que deterioraram demasiadamente no passado.

Entretanto, algumas obras se beneficiam muito com o uso dessa metodologia construtiva, como os parques fabris com grande número de equipamentos e funcionários.

Quais cuidados devem ser tomados?

Os pisos convencionais oferecem maior controle de planicidade, mas ao utilizar placas maiores e com menos juntas, é preciso ficar atento com esse controle.

Muitas vezes, é necessário ter um equipamento chamado laser screed. Essa ferramenta funciona como um “trator” que puxa, adensa, compacta e nivela o concreto, a fim de garantir a planicidade. A eficiência da concretagem é garantida e o número de operadores é reduzido. Contudo, essa solução é mais cara, elevando as despesas da obra.

Além do mais, outro critério não pode faltar no planejamento de quem adota os pisos jointless. O tratamento das juntas deve ser eficiente porque elas tendem a ter uma maior abertura.

Existem duas técnicas amplamente utilizadas pelo mercado:

Juntas metálicas

Perfis metálicos são aplicados no piso, a fim de garantir perfeita planicidade entre as placas ao longo da junta. Ao utilizar um material flexível, é possível evitar os efeitos da dilatação e contração do concreto — originados pela variação de temperatura. As juntas metálicas são mais caras, mas não exigem troca do material selante, têm grande durabilidade e protegem as juntas com maior eficácia.

Aditivos expansores

A adição de compostos no concreto é uma prática comum, já que eles garantem melhor desempenho — e não poderia ser diferente para os pisos jointless. Os aditivos expansores, como o próprio nome diz, expandem e reduzem os impactos da retração. Consequentemente, permite maior controle sobre a abertura das juntas, facilitando a locomoção de pessoas e máquinas no ambiente.

As soluções citadas acima alteram o orçamento da obra. Portanto, é muito importante dialogar com o cliente, a fim de encontrar um equilíbrio entre a funcionalidade e os valores financeiros.

Quais são as suas vantagens?

O primeiro benefício está relacionado à redução de manutenção. O trabalho industrial, em muitos casos, não pode sofrer paralisações. Quando isso acontece, os prazos de entrega e a qualidade produtiva são colocadas em risco.

Como os pisos jointless têm menos juntas, é possível realizar manutenção em menor frequência. Na verdade, é preciso trocar o material selante utilizado a cada 5 anos, quando não são utilizadas as juntas metálicas.

Além disso, os equipamentos adotados nas indústrias são pesados e causam estragos no piso. Uma empilhadeira, por exemplo, pode passar em uma junta e quebrar algum de seus componentes, como um amortecedor. Nessas horas, é preciso consertar a máquina, seja com a troca de peças, seja com pequenos reparos.

Dessa forma, a solução em questão reduz os gastos com revisões, sobrando mais capital para a empresa investir em outras áreas, como na contratação de novos funcionários, na compra de máquinas mais modernas ou na ampliação do chão de fábrica.

Ao adotar os pisos jointless, você também mostra ao mercado que está preparado para utilizar técnicas que fomentam o aumento de produtividade e a segurança do ambiente de trabalho.

Com a leitura deste post, você descobriu como é muito importante fazer um projeto de piso adequado às solicitações do cliente. Cada solução oferece vantagens e desvantagens que devem ser consideradas em seu planejamento.

Os pisos jointless oferecem benefícios que melhoram o dia a dia de trabalho na indústria, diminuindo o número de manutenções, reduzindo custos e aumentando a segurança dos funcionários e das máquinas. Entretanto, ele requer técnicas específicas em sua execução.

Dessa forma, analise muito bem as condições e os valores financeiros disponíveis em seus projetos antes de tomar qualquer atitude. Lembre-se de que é muito importante trabalhar com fornecedores de materiais de qualidade e que estão preparados para ajudá-lo com produtos atestados e aceitos pelo mercado.

O que você achou do nosso conteúdo? Gostaria de aprender sobre os assuntos mais importantes da construção civil? Então descubra o que esperar do mercado de engenharia civil em 2018!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.