Conheça 3 soluções para Pisos Industriais de Alto Desempenho

Com o passar dos anos, novas metodologias e tecnologias são criadas e testadas, melhorando a rotina de trabalho de um engenheiro, como os Pisos Industriais de Alto Desempenho.

O cenário atual é favorável ao crescimento desse setor. Segundo a Comissão da Indústria Imobiliária, o mercado terá expansão de 10% no ano de 2018. Dessa forma, é muito importante que você conheça novas técnicas e saiba utilizá-las em seus canteiros.

As obras industriais se diferenciam das obras civis, pois trabalham com equipamentos e sistemas mais complexos. Além disso, os custos e os números de funcionários são maiores também.

Os Pisos Industriais de Alto Desempenho representam aquilo que há de mais moderno e eficiente para esse setor. Mas você sabe o porquê disso ou como eles são executados?

Pois bem, este post vai ajudá-lo a entender um pouco mais sobre o assunto. Confira a seguir!

Como alcançar os Pisos Industriais de Alto Desempenho?

O primeiro passo rumo à qualidade construtiva está relacionado à execução do projeto, seja para construir uma casa, seja para executar um galpão industrial.

Quem tenta administrar uma obra sem planejar ou projetar sempre acaba tomando atitudes equivocadas. Todas as situações exigem muito planejamento e estudo — e não poderia ser diferente para os Pisos Industriais de Alto Desempenho.

O projeto deve conter todas as informações sobre as atividades a serem realizadas, considerando os materiais e as soluções escolhidas. Ademais, cada indústria tem equipamentos e objetivos diferentes, cada qual com suas solicitações, características das cargas e a presença  ou não de agentes químicos.

Em outras palavras, não é possível adotar uma solução genérica para todos os casos. Cada projeto precisa indicar as especificações corretas e os tipos de juntas.

A constituição do solo e seu comportamento são tópicos muito importantes em uma obra de piso industrial. O  tratamento do subleito e da sub base e o tipo de fundação estão diretamente relacionados com a forma em que as cargas e solicitações atuantes no piso são transmitidas ao solo.

Em um terreno muito ruim, por exemplo, é comumente empregado pisos sobre estacas. Desse modo, um completo estudo do solo e uma análise da melhor solução geotécnica faz-se necessário para um projeto de pisos eficientes.

A execução da obra é tópico essencial também. Você deve monitorar o uso e a logística de materiais e as técnicas utilizadas pelos funcionários. De nada adianta, por exemplo, ter um bom projeto se a equipe não o respeita ou o coloca em prática em termos de seus detalhes executivos.

Em resumo, os Pisos Industriais de Alto Desempenho dependem de um projeto adequado às demandas de seus usuários, dos materiais utilizados e da execução do planejamento.

Por que e como eles melhoram a performance do negócio?

As fábricas atuais funcionam como organismos vivos, que dependem do funcionamento correto de todos os seus sistemas. As atividades de marketing, por exemplo, só alcançam os números esperados quando a produção atende aos requisitos do planejamento. Dessa forma, todas as áreas devem trabalhar em conjunto.

Imagine que uma indústria trabalha com componentes químicos. Eles podem causar danos à estrutura dos equipamentos ou dos pisos, certo? Se você não considera essa questão nos projetos de Pisos Industriais de Alto Desempenho, certamente, enfrentará sérios problemas de manutenção no futuro.

E isso não acontece só nesse tipo de atividade. As máquinas industriais são pesadas e exigem muito do pavimento. Qualquer desnível ou desgaste pode provocar paralisações ou acidentes. Por isso, a durabilidade do concreto — material mais utilizado nessas situações — é muito importante.

Não se esqueça também dos resultados financeiros proporcionados. Os custos dos Pisos Industriais de Alto Desempenho variam em cada obra, mas, de forma geral, ficam entre 10% a 15% do valor da obra, segundo o Engenheiro Breno da LPE Engenharia.

Quais são as 3 opções mais utilizadas?

Provavelmente, você deve estar se perguntando quais são as técnicas mais aceitas pelo mercado, não é mesmo?

Nos dias de hoje, existem formas que evitam esses problemas e não precisam de revestimentos. Abaixo, encontram-se 3 de seus principais exemplos:

1. Concreto armado com armadura simples

No setor industrial, o piso com tela é calculado como concreto armado. Quando as cargas são pequenas, basta adotar uma tela simples. Quando as solicitações são maiores, é normalmente empregado solução em tela dupla.

A principal vantagem desas solução está relacionado ao fato da armação em tela ser consagrada pelo uso.

2. Concreto reforçado com fibras metálicas

Essa opção é muito adotada nos galpões logísticos, devido ao ganho de racionalização dos processos construtivos. Utilizando o concreto reforçado com fibras, elimina-se o trabalho de armação com tela e espaçadores.

As fibras são adicionadas durante a produção do concreto na usina ou diretamente no caminhão-betoneira. Nessas horas, é muito importante adicioná-las em uma velocidade regular, a fim de garantir a homogeneidade da mistura e evitar a formação de aglomerados.

Ademais, essa tipologia construtiva, provê ao piso uma versatilidade de uso do galpão. As fibras sendo uma armação descontínua não impede do piso sofrer algumas intervenções (por exemplo, instalação de equipamentos) por ocasião de um determinado uso do mesmo pelo cliente.

Além disso, esse tipo de solução casa muito bem com modernos equipamentos de execução, como laser screeds e spreaders, de altíssima produtividade.

3. Concreto protendido com uso de cordoalhas de aço

O concreto protendido possibilita maiores vãos na construção civil e pode ser usado nos Pisos Industriais de Alto Desempenho aumentado o espaçamento entre as juntas. Enquanto um piso com tela ou fibra tem juntas a cada 12 metros à 20 metros, essa solução garante entre 70 a 80 metros sem juntas.

Entretanto, não é possível realizar muitos recortes na estrutura por causa das cordoalhas, não sendo muito recomendado para o ambiente industrial que está sujeito à interferências no decorrer do uso.

Já os depósitos e centros de distribuição podem se beneficiar dessa alternativa. A aeronáutica é outro setor que a utiliza também, pois diminuindo o número de juntas tem-se uma redução das possibilidades de patologias nesses locais.

Como executar projetos com eficiência

A adição de fibras de aço possibilita maiores dimensões de placas e menos emendas no pavimento. Em outras palavras, é possível ter pisos com placas de 20 a 30 m de extensão — os chamados pisos jointless.

As telas devem ser posicionadas 1/3 da face superior, respeitando um cobrimento máximo de 5 cm segundo o Instituto Brasileiro de Telas Soldadas.

Além disso, os pisos em concreto exigem cuidados especiais. O acabamento superficial deve utilizar máquinas e técnicas eficientes, que aumentam a resistência à abrasão e proteção contra agentes químicos e biológicos.

Com a leitura deste conteúdo, você descobriu como os Pisos Industriais de Alto Desempenho são importantes para o sucesso de uma obra. Para que isso aconteça, é essencial realizar um projeto em conjunto com os futuros usuários da obra. Nessas horas, você deve apresentar várias soluções, optando por aquela que apresenta os melhores resultados.

Lembre-se de que é essencial contar com um fornecedor de materiais de construção civil com experiência e notoriedade no mercado. Ao tomar essa atitude, você evita dores de cabeça em sua rotina e pode cumprir todos os prazos de entrega com facilidade.

Quer aprender ainda mais sobre os assuntos mais importantes para a construção? Então veja quais são os maiores desafios e tendências para um engenheiro hoje!

Powered by Rock Convert
Deixe um comentário