Principais tipos de pecuária praticados no Brasil

tipos de pecuária

A criação de animais para comercialização de leite e carne é um dos setores que mais movimenta a economia brasileira. No Brasil, existem diversos produtores trabalhando com aves, bovinos, suínos e muitas outras espécies. Para saber mais sobre esse assunto, que tal conhecer os tipos de pecuária praticados no nosso país?

Neste post, vamos falar sobre o contexto da área no país e destacar as tendências para os pecuaristas. Além disso, apresentaremos o papel que o Brasil ocupa no cenário econômico mundial. Vamos lá?

Saiba o impacto da pecuária no Brasil

Não é de hoje que nosso país apresenta resultados nas áreas de agricultura e de pecuária. Por suas condições favoráveis de solo e clima, o Brasil deve muito de seu desenvolvimento às atividades do campo. Assim, é inegável a tradição agropecuária da economia nacional.

Com o tempo, o cenário do setor cresce e novas possibilidades são criadas. O aproveitamento das oportunidades fez do Brasil um dos maiores produtores do mundo. Atualmente, ele se destaca tanto no número de cabeças de gado criadas quanto na exportação de produtos — principalmente carne — para outros países.

Não é exagero apontar a dependência que a economia brasileira tem em relação ao agronegócio. De fato, a pecuária é uma das maiores atividades no país. O cenário não poderia ser diferente. Afinal, a alimentação de muitas pessoas inclui produtos de origem animal, como a carne, o leite e derivados.

Quem constrói essa realidade não são apenas os grandes produtores. Embora o investimento feito por eles seja muito alto, a agricultura familiar também é um ramo importante da economia nacional — gerando grandes resultados no mercado interno.

Conheça os tipos de pecuária praticados no país

Para entender a pecuária brasileira, podemos fazer algumas divisões didáticas. Uma delas se refere a dois tipos de pecuária: a de corte e a leiteira. O primeiro tipo, como fica claro por seu nome, diz respeito à criação de rebanhos para comercialização da carne animal. Assim, a pecuária de corte é responsável por atender o grande consumo de carne nas casas brasileiras.

Também fica fácil compreender o funcionamento do segundo tipo com base no seu nome: nesse caso, o objetivo da criação de animais é a produção de leite e seus vários derivados — como queijo, manteiga, iogurte etc. Assim como a carne, esses produtos fazem parte do dia a dia da maioria das famílias que vivem no Brasil.

Além dessa divisão, é possível identificar, ainda, outros dois tipos de pecuária. Dessa vez, o fator principal não é o que se obtém com a atividade, mas a forma como ela é realizada. Nesse caso, a pecuária pode ser extensiva ou intensiva.

A extensiva é um modelo mais tradicional e simples, utilizado, geralmente, por pequenos pecuaristas. Nesse cenário, o gado é criado solto em toda a extensão do terreno. Nesse caso, não existem muitos investimentos em recursos financeiros ou tecnológicos com o objetivo de intensificar a criação.

Já a pecuária intensiva é o oposto disso. Ou seja, o gado fica confinado em espaços mais limitados e o pecuarista investe em uma série de técnicas que aumentam os resultados que são produzidos, com objetivo de obter um lucro maior. É o caso, por exemplo, da inseminação artificial.

A atividade intensiva, geralmente, gera maior quantidade na produção, principalmente quando consideramos a comercialização da carne animal. Afinal, é comum que um gado criado solto e em um ambiente sem tanta tecnologia agregada seja reduzido.

Devemos considerar, nesse contexto, que os cuidados veterinários são essenciais e possibilitam muito menos perdas e garante mais conforto aos animais. Assim, a pecuária intensiva oferece melhores resultados tanto no cuidado aos bichos quanto na produtividade.

Confira as tendências para a pecuária brasileira

Agora que você já viu um panorama da realidade dessa área, acompanhe algumas tendências que podemos perceber para o futuro da pecuária no Brasil.

Principais produtos

As projeções para a agropecuária indicam que nosso país continuará em sua posição na produção de carne animal. Essa é uma das maiores participações internacionais do Brasil, que desponta como um dos principais exportadores. Já o mercado interno, além da carne, também utiliza o leite e os produtos derivados da criação animal, como ovos, mel etc.

Entre as regiões brasileiras, o Centro-Oeste se destaca na criação de bovinos. Enquanto isso, a região Nordeste apresenta muitos números na pecuária de caprinos e ovinos.

Aumento da eficiência

Nos últimos anos, o Brasil aumentou a quantidade de cabeças de gado criadas e, com isso, a produtividade. Com mais conhecimento e tecnologia agregada, os criadores precisam de menos espaço para alcançar os mesmos (ou até maiores) resultados.

Isso se deve, em grande parte, ao desenvolvimento de estratégias para aumentar o cuidado com a saúde dos animais. Como resultado dessas ações, houve um grande avanço na área: as taxas de natalidade aumentaram, enquanto as de mortalidade (em casos não relacionados aos abates, como doenças) diminuíram.

Investimento em tecnologia

Sem dúvida, essa é uma tendência que veio para ficar, considerando que absolutamente todos os mercados econômicos estão sofrendo influência dos avanços tecnológicos.

Nesse sentido, a economia rural não seria a única a ficar de fora. Pelo contrário, esse é um campo em que os recursos tecnológicos fazem toda a diferença. Até mesmo atividades básicas contam, atualmente, com uma ajuda extra dos processos de automação — por exemplo, a contagem do gado utilizando drones.

Sustentabilidade

O desenvolvimento sustentável é outra discussão que se faz na área da pecuária e, certamente, será uma tendência cada vez mais forte nos próximos anos. No cenário atual, alguns produtores já buscam formas de aliar a produção com a preservação e com a recuperação do meio ambiente — um assunto urgente que requer atenção.

Neste post, além de conhecer os tipos de pecuária, você pôde entender um pouco mais sobre o cenário econômico dessa atividade. Como é possível perceber, o cenário da produção agropecuária não para de crescer no Brasil.

Se você tem interesse em continuar lendo sobre o assunto, aproveite a visita ao blog e aprenda a utilizar a ureia pecuária na alimentação dos bovinos em períodos de seca.

Powered by Rock Convert
Deixe um comentário