revenda agrícola

8 produtos que não podem faltar em sua revenda agrícola

O agronegócio é um setor de extrema importância para a economia do Brasil. Em 2018, o seu PIB representou mais de 20% da atividade econômica do país, de acordo com uma reportagem publicada pelo portal de notícias G1. Nesse cenário, os produtores rurais e pecuaristas precisam ter sempre à disposição equipamentos, materiais e alimentos da melhor qualidade. Para isso, eles contam com as revendas agrícolas.

A fim de que a revenda atenda à expectativa e às necessidades dos produtores rurais, é preciso que o revendedor esteja preparado. Mas quais produtos são essenciais que todo revendedor tenha sempre em estoque? Como se planejar para as épocas de plantio e colheita, por exemplo?

Para responder a essas e outras dúvidas sobre revenda agrícola, conversamos com Celso Lauer, engenheiro agrônomo e representante comercial da Belgo Bekaert. Confira, a seguir!

A importância do planejamento e da organização do estoque para a revenda agrícola

Preparação e organização são o segredo para que a sua revenda agrícola tenha sempre todos os produtos em estoque. Para garantir um bom planejamento, é importante que o lojista tenha conhecimento sobre quais as características da região e a sazonalidade das culturas .

“O revendedor tem que sempre ter os produtos ligados à época em que o produtor vai realmente procurar. Então, ele precisa estar atento aos períodos de plantio de cada região e se preparar antes. Além isso, é necessário ter os insumos específicos para aquela temporada.

O engenheiro agrônomo indica, ainda, que o revendedor disponibilize os produtos com pelo menos 30 dias de antecedência em relação ao início da época em que o produtor precisará deles. Contudo, a negociação com o fornecedor pode e deve iniciar de três a quatro meses antes. Esse tempo varia de acordo com a proveniência do produto.

Mas como saber de quais itens você precisará para cada uma das épocas? A resposta é: pesquisa. Além de conhecimento técnico sobre agricultura, pecuária e clima, é preciso conhecer as necessidades dos fazendeiros da região.

A melhor forma de conhecê-las é conversando com eles e com os seus fornecedores. É possível também entrar em contato com associações, sindicatos e outras organizações que conglomeram produtores rurais, e também profissionais que prestam assistência técnica na região.

Dessa forma, o revendedor fica por dentro das principais tendências do setor, conhece melhor os produtos e também fica sabendo das novidades do mercado. “É preciso fazer uma coleta de informações no dia a dia para saber qual é a tendência ou se há um produto novo. O revendedor tem que estar atento à associação de produtores e participar de feiras e eventos para se atualizar”, explica o representante comercial.

Dicas para organizar o estoque

Para que o cliente volte à sua loja, é preciso atenção a alguns fatores, como estoque e organização dos artigos na revenda, além, claro, de um bom atendimento. Desse modo, para fidelizar seu público, é preciso oferecer aquilo que ele deseja já na sua primeira visita. Ou seja, é necessário ter um estoque mínimo dos produtos, — principalmente daqueles que apresentam maior demanda durante determinada época.

Celso ainda destaca que é preciso manter a loja sempre organizada. Uma dica que ele dá é: dispor os produtos por setores. Por exemplo, produtos voltados a pecuária, linha agrícola , ferramentas, sementes, uma seção com todos os arames e assim por diante. Uma boa apresentação garante uma boa impressão da loja, o que é muito importante.

Os produtos que sempre devem ter na revenda agrícola

Com o planejamento, é possível conhecer as necessidades do consumidor e, consequentemente, identificar qual é a melhor forma de organizar o estoque. Com o auxílio de Celso, reunimos 8 produtos que, independentemente da região da revenda, não podem faltar na loja. Confira a lista!

1. Sementes

Conhecendo o que se planta em cada época é mais fácil de manter o estoque preparado para o plantio da sua região. Por exemplo, na região Centro-Oeste, principalmente nos estados de Goiás e Mato Grosso, há uma grande procura por sementes de milho, arroz e feijão. Nesse caso, o calendário de plantação inicia em janeiro para terminar o plantio em junho.

Desse modo, é importante compreender quanto tempo antes o fazendeiro buscará tal produto, para que a revenda não fique sem ele no estoque. No exemplo citado, é muito provável que o produtor procurará as sementes no final do ano anterior, ao início da plantação.

2. Inseticidas, herbicidas e fungicidas

É importante que a equipe de vendedores esteja preparada para conhecer uma série de fungos e pragas que podem atacar as plantações dos fazendeiros locais. Assim, será possível ajudar na identificação do que exatamente tem comprometido o desempenho do negócio e indicar a melhor solução para o problema.

3. Adubos e fertilizantes

Os fazendeiros sempre precisam de adubos e fertilizantes nas épocas de plantio. Afinal, para garantir a colheita em quantidade expressiva, as plantas precisam de uma quantidade significativa de nutrientes. A função do adubo e dos fertilizantes é garantir que o vegetal receba a porção correta.

Por existirem diferentes tipos de adubos disponíveis, é interessante que os vendedores saibam fazer o cálculo, a fim de auxiliar o produtor a definir qual é a quantidade de adubo ou fertilizante necessária para a sua propriedade.

4. Arames

A escolha do arame para um determinado lote está diretamente ligada à topografia da região e ao tipo de pecuária ali realizada. Além disso, Celso alerta que a preferência certo modelo, como o liso ou farpado, também é uma questão regional.

O cercamento da propriedade é de extrema importância para garantir a segurança. Seja para evitar que os animais fujam, — nesse caso é importante saber a carga de ruptura de cada arme —, seja pela preservação do local contra invasões no terreno.

5. Utensílios e ferramentas para montagem de cercas

Além dos arames, é preciso ter no estoque grampos, balancinho, tela, britadeira, enxada, foice, martelo, alicate e outros acessórios e utensílios necessários para a instalação de cercas. Esses itens devem sempre fazer parte do estoque da revenda agrícola, pois não há sazonalidade para realizar o cercamento de lotes.

6. Equipamentos de montaria

No caso dos equipamentos de montaria e para os próprios cavalos, o objetivo deles é proporcionar a proteção e também a agilidade no manejo do animal. Entre os equipamentos para o cavalo estão a manta, o cabresto e a sela por exemplo.

Já para os cavaleiros, é necessário garantir as botas, chaparreiras e protetores de coluna disponíveis em estoque. A qualidade desses itens é ainda mais necessária para suportar e proteger o animal e o fazendeiro em caso de acidentes, — garantindo, dessa forma, sua segurança.

7. Acessórios para máquinas agrícolas

Problemas em equipamentos agrícolas podem surgir a qualquer momento. Consequentemente, seu cliente precisará que você tenha os itens que ele precisa para que a sua dor seja solucionada o mais breve possível.

Por isso, conheça os equipamentos e marcas mais comuns de máquinas que os seus clientes utilizam em suas propriedades. Assim, você conseguirá proporcionar um atendimento mais personalizado e eficiente a eles.

8. Medicamentos veterinários

Se a sua ideia é atender também pecuaristas, medicamentos veterinários não podem ficar de fora do estoque. Ter uma diversificação desses itens é fundamental para o sucesso da sua loja.

Na maioria das vezes em que o produtor busca por um medicamento, ele tem urgência em solucionar o problema. Ou seja, ele precisa levar o remédio correto naquele momento. Além disso, esteja atento às informações da secretaria de agricultura sobre as épocas de campanhas de vacinação.

A importância do atendimento na revenda agrícola

Ter disponível o produto que o seu cliente precisa não é o suficiente para que ele retorne à sua loja. É necessário estabelecer um relacionamento de confiança com o consumidor. “Para mim, o mais importante de tudo é a qualidade do vendedor. Ele precisa ter e transmitir segurança em relação àquilo que está falando”, explica Celso. Por isso, é importante ter bons parceiros.

Então, opte por fornecedores que realizam treinamentos periódicos sobre os seus produtos. Afinal, não basta ter produtos de qualidade se os vendedores não dominam o funcionamento e o objetivo de cada um dos itens disponibilizados pela revendedora. Assim, conforme o especialista vai conversando com o cliente e compreendendo suas necessidades, ele poderá indicar o produto que resolverá o problema do consumidor.

Segundo Celso, quando o vendedor entende do que está falando e do produto, é muito mais fácil de realizar uma negociação: “o vendedor precisa estar ali para atender o produtor e não simplesmente vender.”

Resumindo, para que a sua revendedora tenha sucesso, é preciso ter os produtos certos para quando os fazendeiros precisarem. Mas mais do que isso, sua loja precisa estar organizada e os vendedores devem transmitir segurança na hora de apresentar soluções para o usuário.

Depois de ter todos esses produtos, é hora de fazer uma boa gestão de estoque. Então, não deixe de ler o nosso artigo “Gestão de estoque: qual a forma correta de estocagem de produtos agrícolas?” e ter um ambiente organizado, completo e com os produtos corretos.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.