Proteção do rebanho

Entenda como os arames Belgo ajudam a proteger o rebanho contra animais silvestres

Um dos problemas enfrentados pelos pecuaristas brasileiros, principalmente pelos que têm propriedades localizadas no Centro-Oeste, é o ataque de animais silvestres ao gado. Como a caça é ilegal, o produtor precisa encontrar meios para fazer a proteção do rebanho e garantir que ela seja de fato efetiva.

O Brasil abriga uma quantidade riquíssima de fauna e flora e, ao contrário do que muitos pensam, é possível conciliar desenvolvimento com respeito ao meio ambiente. Até porque o declínio de populações silvestres e a degradação das áreas de vegetação nativa causam um desequilíbrio ecológico prejudicial inclusive ao pecuarista.

Para explicar a razão disso e mostrar como proteger o seu rebanho dos ataques de predadores, conversamos com Guilherme Vianna, Gerente de Negócios Agro da Belgo Bekaert Arames. Confira!

Por que usar arames para proteger o rebanho dos animais silvestres?

O Brasil tem um território com proporções continentais e vastas porções de terra agriculturáveis, o que o torna um dos maiores e melhores produtores de carne bovina do mundo. Porém, também somos um dos países mais biodiversos e, em inúmeros locais, a fauna silvestre encontra as propriedades rurais.

Atraídos pela grande oferta de alimentos (tanto nas lavouras quanto nos rebanhos), os animais silvestres adentram nas fazendas e podem causar estragos e prejuízos ao produtor. Entre os animais que mais causam problemas estão a onça-pintada, o caititu (ou cateto) e a capivara. A onça representa o maior perigo para o gado, especialmente para os bezerros, que são mais vulneráveis.

Entretanto, a caça de animais silvestres é proibida no país desde 1967 e, hoje, a principal lei que os preserva é a conhecida Lei de Crimes Ambientais, que prevê multa e prisão de 3 meses a 1 ano a quem feri-los ou matá-los. Dessa forma, a melhor maneira para garantir a proteção contra os ataques de animais é instalando uma barreira física, como cercas de arames.

No caso dos caititus e das capivaras, uma cerca inteligente, que impeça a sua passagem para dentro da propriedade, é suficiente. Como os javalis não são animais nativos, a sua caça é permitida, desde que o produtor seja devidamente autorizado.

Contudo, considerando que sua propriedade seja grande, que você tenha outros afazeres e que não vai ficar de tocaia esperando os javalis aparecerem, as cercas também são absolutamente necessárias. Porém, as onças são predadores ágeis e conseguem atravessar cercas convencionais.

Guilherme destaca que é aí que entram as boas práticas de convivência e a associação de cerca elétrica rural a outras ações de manejo. Ele nos diz, por exemplo, que muitos pecuaristas têm búfalas no campo, que são maiores e mais agressivas que os bois e intimidam as onças.

Além disso, é interessante desenvolver sistemas integrados de produção e respeitar as áreas de preservação ambiental, pois a conservação do habitat dos animais silvestres assegura que eles não precisem procurar alternativas de alimentos, como os rebanhos. 

Powered by Rock Convert

Como funciona o uso dos arames Belgo para a proteção do rebanho?

Sabendo que os ataques de animais silvestres causam impacto na produção dos pecuaristas, e tendo consciência da necessidade de preservar o meio ambiente, a Belgo Bekaert Arames desenvolveu soluções eficientes para esse impasse. Como mencionamos, Guilherme explica que a melhor atitude é instalar cercamentos com telas resistentes.

A Belgo Campestre®, a Belgo Cercar® e a Javaporco® são excelentes opções para conter bovinos e caprinos e, ao mesmo tempo, impedir a passagem de animais pequenos. Contudo, a Belgo Eletrix® é a saída para quem precisa manter as onças afastadas do rebanho e os demais animais longe das lavouras.

A corrente elétrica que passa pelos fios de arame é suficiente para manter os predadores a uma distância segura, mas não forte o suficiente para machucá-los (o que traria problemas com os órgãos ambientais e, também, para o seu próprio gado). Além da eficiência para a proteção do rebanho, a Belgo Eletrix® confere maior economia ao produtor, pois permite um maior espaçamento entre os moirões.

A cerca elétrica é de fácil instalação e requer pouca manutenção. Ademais, os fios de arame são revestidos com uma camada pesada de zinco (tripla galvanização), que dão mais resistência à corrosão e, consequentemente, maior durabilidade ao cercado.

Guilherme também comenta que o cercamento é imprescindível em ações que tentem diminuir os impactos das estradas na vida silvestre. É possível cercar grandes extensões de estrada para estimular que os animais passem por túneis subterrâneos e tenham acesso às cabeceiras de rios da região.

Quais são as vantagens de usar os arames para a proteção do rebanho contra animais silvestres?

É indiscutível que os ataques de animais silvestres às lavouras e aos rebanhos causam enormes prejuízos aos produtores. Entretanto, dizimar a população desses animais não é, nem de longe, a melhor solução para o problema. Aliás, o turismo ecológico é uma atividade que movimenta milhões de reais nessas regiões e, tal como o agronegócio, deve ser incentivado por entidades públicas e privadas.

Guilherme ressalta ser fundamental focar a redução dos conflitos entre homem e animais silvestres, para que todos possam conviver em harmonia, ocupando os mesmos espaços. Por isso, diz ele, é preciso pensar em ações para mitigar os ataques.

Sendo assim, destacamos alguns benefícios em instalar cercas com os arames de qualidade comprovada Belgo:

  • protege o rebanho dos ataques de predadores silvestres;
  • protege a lavoura dos ataques dos demais animais;
  • adéqua a propriedade à legislação ambiental;
  • promove o desenvolvimento econômico da região (com agronegócio e ecoturismo);
  • proporciona a manutenção do equilíbrio da fauna brasileira;
  • favorece o reconhecimento da sustentabilidade da marca, melhorando a reputação entre os consumidores.

A notável produção agrícola nacional favorece a reprodução de muitos animais herbívoros que encontram enormes quantidades de grãos no chão. As onças são seus predadores naturais e mantêm a sua população controlada; porém, com a caça ilegal desses grandes felinos, há um desequilíbrio ecológico: poucas onças não conseguem conter a explosão de pequenos herbívoros. Então, surge o grave problema econômico dos produtores.

Assim, para garantir a proteção do rebanho dos dois lados da cerca, manter a lavoura livre e, ainda, estar em conformidade com a lei, é fundamental buscar por soluções efetivas e respeitosas. Os arames Belgo oferecem eficiência, segurança e durabilidade, ao mesmo tempo que estimulam o desenvolvimento econômico do país, estando lado a lado com a fauna silvestre — parte importante do patrimônio nacional.

Interessou-se pelas nossas soluções? Então, entre em contato conosco e saiba onde encontrar um produto Belgo perto de você!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.