escora e amarração de canto

A importância da escora e amarração de canto em cercas rurais

Qualquer fazendeiro ou dono de sítio sabe que precisa proteger sua propriedade. A escora e a amarração de canto servem para essa finalidade, desde que estejam bem alinhadas para manter o estiramento dos fios da cerca.

Para aproveitar bem esse recurso, é preciso definir o que será levantado e conhecer as melhores práticas de instalação, bem como os perigos de fazer o procedimento de forma errada. Ao trabalhar todos esses quesitos e ter um bom arame para cerca rural, o resultado é mais eficaz e tem mais qualidade.

Afinal, como garantir o máximo de sustentação? Basta entender melhor sobre escora e amarração de canto — e para nos explicar melhor esse processo, conversamos com Rafael Silva da Costa, zootecnista e Analista de Mercado Agro da Belgo Bekaert. Confira!

O que é a escora e amarração de canto?

A escora é uma peça de apoio e sustentação, também chamada de mourão. Esse é o primeiro elemento colocado para iniciar a cerca. A partir de sua instalação, é feito o alinhamento e o balanceamento para definir o restante do lance da cerca.

Em seguida, é feita a amarração de canto. Ela é realizada no mesmo sistema do mourão inicial, ou seja, a partir da utilização de mestre e contramestre. Se for colocada uma tela ou um arame liso para fazer o esticamento, o canto receberá a maior concentração para puxar até o outro fio e finalizar o acabamento na outra ponta.

Tanto a escora quanto a amarração de canto são fundamentais e complementares. A primeira busca manter o arame esticado na medida certa. A segunda foca a eficiência e o alinhamento da cerca.

Qual a importância desses itens para a cerca rural?

A relevância da escora é referente à sua durabilidade e eficácia. Para ter qualidade, é preciso seguir alguns parâmetros, como destaca o especialista: “Na hora de colocar um esticador, por exemplo, é preciso usar um que seja eficiente e inseri-lo na altura ideal. O tamanho é definido a partir da categoria de animais existente.”

Rafael explica que o buraco no canto é feito para a escora, e é fundamental para garantir a sustentação da cerca. Em muitos casos, são usados mestre e contramestre, mas ainda pode-se inserir o reforço chamado de travesseiro. Ele é colocado na parte inferior, logo atrás do mourão, e na superior.

Dessa forma, com o travesseiro, o mourão tem mais apoio para se manter fixo dentro do buraco no momento em que o esticamento da cerca for feito. Ainda, a escora é responsável por receber todo o impacto do animal.

Quais os perigos de instalá-las incorretamente?

Quando a escora e a amarração de canto são mal instaladas, a eficiência da cerca é prejudicada e ela perde a capacidade de suportar o esforço dos animais. Com isso, ela tem uma chance maior de cair.

Além disso, Rafael salienta que é preciso ter outros cuidados. Um deles é com o canto duplo, que é utilizado com mestre e contramestre. Outro é com o palanque. Ele tem a trava voltada para prender a sustentação e o morto, também chamado de rabicho.

Se essa estrutura for ignorada, a cerca terá pouca durabilidade na propriedade. Nesse caso, há um gasto extra, decorrente da falta de uma boa escoração.

Ainda, é preciso atentar ao canto. Ele é responsável pela cerca, porque as estacas — que são os intermediários — fazem o alinhamento necessário. Também é nesses locais que a maior parte da sustentação ocorre, já que a maior força de tração do animal e dos arames fica concentrada ali.

Para ter certeza de que o procedimento foi executado da maneira correta, é preciso revisar todas as etapas. Estão incluídas aqui:

Passo a passo para construção de cercas de arame liso e farpadoPowered by Rock Convert
  • fixar o poste;
  • instalar o travesseiro;
  • manter a firmeza ao bater antes de colocar o travesseiro;
  • fazer o acabamento antes de realizar o esticamento do arame.

Como instalá-las da forma correta?

A implementação da escora e da amarração de canto requerem a aplicação de boas práticas para garantir a eficiência do trabalho. Ao tomar alguns cuidados, você aumenta a durabilidade do trabalho e protege seus animais e sua propriedade.

Quais são as recomendações? A seguir, apresentamos algumas dicas para você. Confira.

Verifique a altura certa para o mourão

A altura padrão da escora é de 1,5 m de altura e 1 m de profundidade. A recomendação independe do tipo de solo. Como o mourão é fabricado sempre com 2,5 m, 1 m deve ficar para dentro e o restante para fora.

Caso o terreno seja arenoso, há uma maior probabilidade de que a escora não se mantenha fixa no chão. É por isso que o travesseiro é colocado na parte de trás inferior e da frente superior para fazer o esticamento. Nesse caso, o mourão será puxado para a frente e ainda estará coberto pela terra e compactado do outro lado.

Avalie a madeira utilizada e suas dimensões

O mourão pode ser fabricado em eucalipto, com um tamanho maior. Pode ser usada a medida 14×16 ou 16×18. A estaca é menor, fica entre 10×12 e 8×10. A escora é mais grossa e, por isso, oferece apoio maior.

Atente à instalação da amarração de canto

A amarração de canto segue o sistema do mourão pelo uso do mestre e contramestre. Se for um canto duplo, é possível usar o mesmo modelo ou a mesma trava. Caso seja uma cerca de tela, a mão francesa é uma alternativa.

Aqui, a trava é colocada na escora a 1,5 m de altura. Ela vai ter 70 cm ou 80 cm. O mourão de canto é cortado, e ela é fixada como se fosse um braço.

Conheça os tipos de amarração de canto

Rafael aconselha: o ideal é fazer a escolha conforme a sua região. Existem vários tipos de situação de nós, como com charrua e nó de gravata.

Não é obrigatório seguir algum estilo específico, porque cada um tem o seu. O cuidado, portanto, é com o momento certo de fazer a instalação e com a madeira utilizada para a cerca.

Assegure um bom alinhamento

A instalação do mourão exige o alinhamento pelo último canto que a cerca será passada. Por exemplo, se a área tem 1000 m2 e a cerca tem 500 m, é preciso pegar um canto e alinhá-lo.

Saiba colocar o contramestre

O mestre e o contramestre devem ter as mesmas dimensões, isto é, bitola mínima de 18 cm e 2,5 m de altura. No mourão do segundo, fure em sentido cruzado da cerca a 10 cm da ponta e com bitola de 3/8″ a 1/2″. Assim, os rabichos conseguem passar.

Sinalize a distância do mourão a partir do mestre — ela deve ser igual à altura. Faça o buraco e insira o contramestre. Então, ajuste-o e confira sua altura e marcação/furação. Depois disso, o processo está pronto.

Como você percebeu pelas nossas dicas, a escora e a amarração de canto permitem colocar a cerca rural em pé e manter sua estabilidade. Junto a arames de qualidade, como os da Belgo Bekaert, você garante a eficiência e o suporte necessários para proteger seus animais e sua propriedade.

Nosso artigo foi útil para você? Então, assine a nossa newsletter e confira outras dicas importantes para facilitar o trabalho na sua propriedade.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.