Energias alternativas no campo: quais são e como utilizá-las?

  • Home
  • Agro
  • Energias alternativas no campo: quais são e como utilizá-las?
energias alternativas

A necessidade de energia e serviços relacionados para satisfazer o desenvolvimento social e econômico humano, o bem-estar e a saúde está aumentando.

O retorno às energias renováveis para ajudar a mitigar a mudança climática é uma excelente abordagem. Afinal, é preciso ser sustentável para atender à demanda de energia das gerações futuras.

Neste artigo, vamos mostrar quais são as principais energias alternativas utilizadas no campo e como fazer uso delas. Quer entender mais? Então continue a leitura para conferir!

A importância de utilizar fontes de energias alternativas

Todas as fontes de energia têm algum impacto no meio ambiente. Combustíveis fósseis — carvão, petróleo e gás natural — causam substancialmente mais danos do que fontes renováveis de energia pela maioria das medidas, incluindo poluição do ar e da água, danos à saúde pública, perda de habitat e fauna, uso da água, uso da terra e emissões de aquecimento global.

Turbinas eólicas e painéis solares são uma visão cada vez mais comum. Mas por quê? Quais são os benefícios das energias renováveis e como elas melhoram nossa saúde, meio ambiente e economia? Veja, a seguir, as respostas para esses questionamentos.

Menos aquecimento global

A atividade humana está sobrecarregando a atmosfera com dióxido de carbono e outras emissões que aceleram o aquecimento global. Esses gases agem como um cobertor, aprisionando o calor. O resultado é uma teia de impactos significativos e prejudiciais, de tempestades mais fortes e mais frequentes, à seca, ao aumento do nível do mar e à extinção de diversas espécies da fauna e da flora.

A maioria das fontes de energia renováveis produz pouca ou nenhuma emissão. Mesmo quando se incluem as emissões de “ciclo de vida” de energia limpa (isto é, as emissões de cada estágio da vida de uma tecnologia — fabricação, instalação, operação, desativação), as emissões associadas à energia renovável são mínimas.

Melhoria da saúde pública

A poluição do ar e da água está associada a problemas respiratórios, danos neurológicos, ataques cardíacos, câncer, morte prematura e uma série de outros problemas graves. As tecnologias de energia limpa, no entanto, não poluem — o que evita todos esses problemas.

Os sistemas eólicos, solares e hidrelétricos geram eletricidade sem emissões que contribuem para a poluição do ar. Já os sistemas geotérmicos e de biomassa emitem alguns poluentes atmosféricos — embora as emissões atmosféricas sejam geralmente muito mais baixas do que as das centrais elétricas a carvão e a gás natural.

Além disso, a energia eólica e solar não precisa essencialmente de água para funcionar e, portanto, não polui os recursos hídricos nem fere a oferta, competindo com a agricultura, a água potável ou outras necessidades importantes de água.

Em contraste, os combustíveis fósseis podem ter um impacto significativo nos recursos hídricos: tanto a mineração de carvão quanto a perfuração de gás natural podem poluir fontes de água potável. Além disso, todas as usinas térmicas — incluindo as movidas a carvão, gás e petróleo — retiram e consomem água para resfriamento.

Empregos e outros benefícios econômicos

Em comparação com as tecnologias de combustíveis fósseis, que são normalmente mecanizadas e de capital intensivo, a indústria de energia renovável é mais abundante em mão de obra.

Painéis solares precisam de humanos para instalá-los, parques eólicos precisam de técnicos para manutenção etc. Isso quer dizer que, em média, mais empregos são gerados para cada unidade de eletricidade criada com base nas fontes renováveis.

Energia inesgotável

Ventos fortes, céus ensolarados, matéria vegetal abundante, calor da terra e água em movimento podem proporcionar um suprimento de energia vasto e constantemente reabastecido.

6 energias alternativas utilizadas no campo e como fazer uso delas

Energia eólica

Aproveitar a energia do vento é uma das formas mais limpas e sustentáveis de gerar eletricidade, já que não produz poluição tóxica ou emissões de aquecimento global. O vento também é acessível, inesgotável e abundante, o que o faz um caminho viável e em grande escala.

Energia solar

O recurso solar é enorme. Com apenas 18 dias de sol na Terra é possível gerar a mesma quantidade de energia armazenada em todas as reservas de carvão, petróleo e gás natural do planeta. Painéis solares fotovoltaicos (PV) são baseados em um sistema de alta tecnologia, mas extremamente simples, que converte a luz solar diretamente em eletricidade.

Biomassa

Usinas de biomassa compartilham algumas semelhanças com usinas de combustível fóssil: ambas envolvem a combustão de uma matéria-prima para gerar eletricidade.

Assim, as usinas de biomassa levantam preocupações semelhantes, mas não idênticas, sobre as emissões atmosféricas e o uso da água como usinas de combustível fóssil.

No entanto, a matéria-prima das usinas de biomassa pode ser produzida de forma sustentável, enquanto os combustíveis fósseis não são renováveis.

As fontes de recursos de biomassa para produção de eletricidade são diversas; incluindo culturas energéticas, resíduos agrícolas, estrume, produtos florestais, resíduos e resíduos urbanos.

Biogás

O biogás é um tipo de biocombustível que é naturalmente feito a partir da decomposição de resíduos orgânicos. Quando a matéria orgânica — como restos de comida e resíduos de animais — se decompõe em um ambiente anaeróbico (sem oxigênio), eles liberam uma mistura de gases, principalmente metano e dióxido de carbono. Como essa decomposição acontece em um ambiente anaeróbico, o processo de produção de biogás também é conhecido como digestão anaeróbica.

Energia geotérmica

Entre as usinas geotérmicas mais amplamente desenvolvidas, as usinas hidrotermais estão localizadas próximo a “pontos quentes” geológicos, em que a rocha derretida quente está próxima da crosta terrestre e produz água quente.

Em outras regiões, sistemas geotérmicos aprimorados (ou geotérmicos de rocha seca quente), que envolvem a perfuração na superfície da Terra para alcançar recursos geotérmicos mais profundos, podem permitir um acesso mais amplo à energia geotérmica.

As usinas geotérmicas também se diferem em termos de tecnologia usada para converter o recurso em eletricidade (vapor direto, flash ou binário) e no tipo de tecnologia de resfriamento que usam (resfriada a água ou resfriada a ar).

Álcool e óleos vegetais

Os óleos vegetais e o álcool são cada vez mais utilizados como substitutos dos combustíveis fósseis. Os óleos vegetais são a base do biodiesel, que pode ser usado como o diesel convencional.

Algumas misturas de óleos vegetais são usadas em veículos não modificados, mas o óleo vegetal direto precisa de veículos especialmente preparados, que tenham um método de aquecimento do óleo para reduzir sua viscosidade e tensão superficial. Outra opção é o refino de óleo vegetal.

A disponibilidade de biodiesel em todo o mundo está aumentando, embora ainda seja pequena se comparada às fontes convencionais de combustíveis fósseis. Há uma pesquisa significativa em métodos de algacultura para produzir biocombustível a partir de algas.

A incerteza sobre os preços futuros do petróleo e as preocupações com a segurança energética, além da urgência em reduzir as emissões globais de gases para evitar mudanças climáticas drásticas, combinaram-se para gerar energia de baixa emissão. Afinal, nesse contexto, é fundamental pensar o uso das energias alternativas.

Gostou deste artigo sobre energias alternativas? Então, aproveite a visita ao blog e saiba mais sobre [energia solar na agricultura]!

Deixe um comentário